Nossa Música
Nossos Desejos Musicais

A música... para que?

Aqui você vai encontrar indicações para adentrar mais intimamente no mundo musical inspirado pela Espiritualidade Redentorista. Esta iniciativa traz à tona a importância da produção musical para o processo de evangelização dos próprios religiosos e formandos redentoristas e, consequentemente do povo a quem somos enviados.

O fundador da Congregação Redentorista, Santo Afonso de Ligório, além de Doutor da igreja, escritor e poeta, foi um grande músico que desenvolveu suas habilidades artísticas para a eficácia do seu trabalho missionário. Hoje, é impensável desenvolver um trabalho sério de evangelização sem que sua dimensão musical seja bem planejada. Para isso, é necessário o bom senso dos que coordenam as pastorais,  os grupos, a Paróquia.

Este site visa a divulgação das músicas da Espiritualidade Redentorista. Novas composições e música antigas, todas reunidas aqui para que o internauta tenha acesso ao conteúdo musical redentorista.

Pe. José Torres, CSsR

As gravações serão feitas em parceria com os formandos e religiosos da Congregação Redentorista, especialmente aqueles que tem mais intimidade com a música. 

O objetivo não é fazer um trabalho profissional, mas gravar de forma espontânea e criativa videos das músicas da nossa espiritualidade com criatividade, fazendo conhecidas nossas músicas. Também não queremos publicar qualquer trabalho que não seja de qualidade e bem elaborado.

O trabalho "caseiro", exige esforço, dedicação, empenho e criatividade para que seja bem aproveitado. Colaborações, sugestões e críticas serão sempre bem vindas. 

A música que oferecemos, seja um instrumento que colabore com na transformação da vida, traga nova esperança aos corações do nosso povo. Não seja causa de fama e egocentrismo, como é costumeiro no meio artístico-musical, mas facilite a abertura do coração para que o Cristo Redentor seja amado e albergado na vida de todos.

 "Copiosa apud eum Redemptio" (Junte dEle a Redenção é copiosa).

Pe. José Torres, CSsR.